segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Um abraço de despedida a João Antunes, fundador do Movimento Escola Pública





João Antunes, fundador do Movimento Escola Pública e activista do SOS Racismo, faleceu esta madrugada aos 46 anos. Professor de filosofia e psicólogo, Antunes destacou-se nos estudos sobre educação inter-cultural e ensino bilingue nas escolas. Era representante do SOS Racismo no Conselho Nacional de Educação.

O corpo estará a partir das 16h desta segunda-feira na Igreja das Carmelitas, em Gondarém, no Porto, de onde partirá terça-feira (14h) para o cemitério Prado do Repouso.

O Movimento Escola Pública deixa um sentido abraço de despedida ao João. Com ele foi possível dar início ao MEP, fundado na cultura da escola inclusiva e contra a discriminação. Transportamos a sua alegria e vontade de transformar a escola, sempre.

7 comentários:

Fátima André disse...

Ficará eternamente na memória das pessoas, as lutas pelas boas causas e pela dignidade do ser humano.
À família um abraço sentido e ao João um sorriso de gratidão pelas lutas encetadas.

Lelé Batita disse...

Não conhecia o colega, mas lamento profundamente. A minha sentida homenagem.

FQ"inquieta" disse...

sensibilizada...
um forte e solidário abraço ao MEP e ao SOSRacismo
fq

António Gonçalves disse...

Para quem o conheceu, não é a sua morte que abafará a sua presença. O testemunho de vida que nos deu nunca será esquecido. João, obrigado. Contigo para sempre.

Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro disse...

a sapiencia de um inaudito professor .

Que previlegio ter tido o professor joao antunes como meu professor de cidadania, um homem inteligente, conversador e amigo dos alunos. Um homem cheio de conhecimento... Uma perda enorme para a educaçao... Caro professor obrigado por tudo.
Pedro Marinho
Ese Viana do Castelo
Curso de Educação
Arcos de valdevez.

Tânia Azevedo disse...

Eramos amigos há muitos anos!Estavamos muito presentes na vida um do outro.Ele ensinou-me a sorrir, e a descontrair-me perante a vida. Devo-lhe muito!Deixou-me cheia de mundos interiores!Fez-me ser maior!!Ele era único dentro da unicidade do mundo!Não consigo lhe dizer Adeus, não quero lhe dizer Adeus.Ele está aqui, estará sempre aqui!Aquele abraço forte!

Tânia Azevedo